domingo, 1 de maio de 2016

Resenha do livro: "Manual Prático - Mindfulness. Curiosidade e a aceitação" - parte 2



Em geral, quando iniciamos uma nova atividade temos expectativas e motivações. Entretanto quando falamos sobre a atitude correta em mindfulness, quais devem ser as nossas expectativas?

Não esperar nada: Este é um dos aspectos mais importantes na tradição budista e denomina em japonês, mushotoku, ou seja, não devemos ter expectativas concretas, devemos nos despojar de nossas imagens, nossas representações e nossas interpretações. O ideal seria que a motivação seja “simplesmente praticar e estar presente”.
Não pensar/não julgar: Liberte-se do pensamento conceitual, pois nossos pensamentos não são realidade. A realidade é experiência pura, direta, sem palavras. 

Aceitar/não rejeitar: Esse ponto eu acho fundamental, aceitar seus pensamentos e emoções por mais desagradáveis, negativos ou constrangedores que lhe pareçam. Tudo o que vier à mente será bem-vindo.

Não forçar: não é preciso forçar nada na meditação, deixe fluir. 

Nos últimos anos, a Organização Mundial de Saúde (OMS) reconheceu a importância de definir a saúde como “o estado de bem-estar físico, psicológico, social e espiritual”. Apesar de praticarmos mindfulness com a atitude correta de desapego, é certo que a meditação possui uma série de benefícios objetivos. Por exemplo, a eficácia de mindfulness já foi comprovada nos âmbitos de saúde, educacional e empresarial/laboral.

✓ Saúde:

Tratamento de doenças fisiológicas, como dor crônica; 
Auxiliar no tratamento de doenças psiquiátricas, como depressão, ansiedade, transtorno obsessivo compulsivo, dentre outros;
Prevenção de estresse e desenvolvimento de bem-estar psicológico

✓ Educacional:

Aumento da capacidade de concentração e do rendimento acadêmico
Aprimoramento nas relações interpessoais;
Melhor ambiente nas salas de aula.


✓ Empresarial

Redução e prevenção do estresse relacionado ao trabalho; 
Aumento de satisfação no trabalho; 
Melhora do ambiente laboral;
Redução do esgotamento laboral ou bounout;
Maior rendimento no trabalho e melhora da empatia com clientes/pacientes.
    

Nenhum comentário:

Postar um comentário